top of page
  • Foto do escritorCequale

Os 14 Princípios de Deming em Instituições de Saúde.

William Edwards Deming é considerado um "grande filósofo" quando se trata da gestão da qualidade. Levando o seu próprio nome, os 14 princípios de Deming têm como objetivo pontuar o que é necessário para garantir a boa gestão de uma empresa, e claro, que na gestão da qualidade em saúde, também podem ser aplicada.


Veja agora quais são os 14 princípios e formas de por em prática:



1° Estabeleça constância de própositos.

Se fosse necessário escolher apenas um dos quatorze princípios como principal de todos, o essencial seria este. A persitência nos própositos procura não perder as oportunidades, de fortalecer, reiterar e de cobrar.


2° Adote a nova filosofia.

O que isso quer dizer? Se você continuar do mesmo jeito, sempre vai ter o mesmo resultado. É preciso mudar a forma como se lida as coisas dentro da instituição, para que obtenha resultados diferentes. A instituição que não tem um projeto definido, não leva muito à frente ou à sério a importância de se ter um projeto de qualidade por exemplo.


3° Deixe de depender da inspeção.

Esse tópico já é autoexplicativo. É necessário ir para cima do processo, a inspeção deve continuar sim, mas, não se deve ser dependente só dela para garantir a qualidade. A inspeção de fato, nunca vai deixar de existir, pois é necessária, o que precisa é economizar os recursos, para investir em coisa ainda mais importantes.


4° Cesse a prática de aprovar orçamentos com base no preço.

Esse com certeza, é um dos maiores gargalos nas instituições, já que muitas empresas tem a contratação de serviços feita com base nos menores preços. Na visão da qualidade isso é um erro gravíssimo, aprovar uma compra ou serviço apenas pela redução de preços. É preciso analisar a qualidade do produto ou serviço que em questão, para que não ocorra eventos adversos dentro da instituição.


5° Melhore constantemente o sistema de produção e de prestação de serviços.

É necessário rodar ciclos de melhorias o tempo todo dentro dos processos. Por exemplo: se você pega uma análise epidemiológica e segmenta aquele serviço ou hospital, você consegue identificar o que é o problema mais crítico, e daí consegue ver qual é o processo crítico e a linha de cuidado, que esse paciente vai necessitar ou o ciclo de produção desse setor.


6°Institua treinamentos no local de trabalho.

Ter grandes eventos em hóteis, locais diferenciados, para os funcionários, é legal. Mas o treinamento também é necessário ser dentro da própria instituição, em prática, com até mesmo o próprio paciente, no começo do plantão, conversas com a equipe para entender os processos ocorridos, implantar possíveis melhorias, realizar testes. Tudo o que deve ser feito visando melhorias contínuas, é importante que seja feito na prática.


7°Institua liderança

Seja a referência, o inspirador, o motivador para a sua própria equipe, seja presente. Ser o líder e trazer condições para as pessoas se motivarem. Mostrar que os profissionais da sua equipe e também os pacientes são de fato importantes.


8°Elimine o medo

Muitas vezes, alguns processos nem mesmo começam porque já existe um pensamento de: "isso não dá certo". Não faltam argumentos para justificar, para se negar a realizar processos. Porém, fazê-los independente do medo, é essencial.


9°Elimine as barreiras entre os departamentos

As brigas entre setores, são recorrentes, mas que não deveriam acontecer. Não se deve existir uma barreira física. Todos os setores devem ter os seus respectivos funcionários que vão ser responsáveis pela organização. Mas o mais importante que deve ser entendido, é que enquanto ocorrem certas rivalidades entre os departamentos, quem acaba se prejudicando é o paciente, e tomar consciência disso é fundamental para não prejudicá-lo.


10°Elimine lemas, exortações e metas para mão de obra

Podemos tirar como interpretação desse princípio, o evitar a propaganda enganosa. Não divulgar uma instituição como se fosse a melhor, sendo que não é de fato. Entregue e propague o que é de fato verdade.


11°Elimine padrões de tabalho (quotas) na linha de produção

Aqui já falamos sobre as "metas", podemos criá-las, batê-las. Mas precisamos principalmente, identificar, até que ponto ela está sendo saudável. Se por exemplo, foram feitas 50 cirurgias na instituição de saúde mas a meta era 30, o número é bom. Mas o que precisa ser analisado é: quantas foram feitas que realmente eram necessárias? E a quantidade de infecções que podem ter sido causadas? Ter uma produtividade nos processos é importante, mas é ainda melhor quando é feita de forma eficiente e de fato necessária.


12°Remova as barreiras que privam o operário horista de seu direito de se orgulhar do seu desempenho.

Não poupe elogios para a sua equipe, faça com que o seu trabalho seja reconhecido e valorizado. Uma equipe que se sente motivada e tem seu trabalho valorizado trabalha ainda melhor.


13° Institua um forte programa de educação e auto-aprimoramento.

Invista no conhecimento da sua equipe, para que ela tenha a possibilidade de melhorar cada vez mais.


14°Engaje todos da empresa no processo de realizar a transformação

Um escritório da qualidade precisa de um diretor, assim como o setor administrativo, e assistência. Quanto mais eclético e envolvente o projeto for, mais rápido a certificação é recebida.


Fonte: Estudos no processo de Deming. 14 Princípios, Gestão por Processo e o Ciclo Deming (PDCA).


Autor: Prof. Dr. João Batista Silva.


E aí, gostou do conteúdo? Então fica ligado que toda semana sai post novo. Aproveita e segue a gente no instagram, que estamos sempre atualizando por lá. Até a próxima, hein?


Posts recentes

Ver tudo

Habilidades Técnicas de um Enfermeiro Líder.

Para um Enfermeiro exercer o seu papel fundamental como líder é necessário que tenha certas habilidades técnicas, saiba quais são elas, se você deseja seguir no caminho da gestão em enfermagem. 1 - Ca

bottom of page